TCC: Como fazer rápido e não reprovar


Parabéns! Chegar ao ponto final da faculdade não é para qualquer um. Você é, oficialmente, fo*a!

Agora você está próximo de fazer parte do seleto grupo com Ensino Superior no Brasil. Mas e o TCC?

O trabalho de conclusão de curso é o último passo para conseguir o diploma. Certamente você deve estar cheio de dúvidas sobre qual tema escolher, como fazer a pesquisa e como vai ser na hora da banca, né?

Então este artigo vai te ensinar TUDO sobre como fazer o seu TCC sem correr o risco de tirar uma nota baixa e reprovar (já pensou?).

Agora, se você está nem aí pra isso e só quer pagar pra ter seu trabalho pronto rápido, clica aqui e entra no site do StudyBay que eles resolvem rapidinho, sem divulgar nenhum dos seus dados — ninguém precisa saber e ninguém está aqui pra te julgar.

Guia para fazer TCC

Pra quem realmente quer percorrer todo o processo, vem comigo!

O que é TCC?

De acordo com o Portal do TCC (2020), o Trabalho de Conclusão de Curso, também conhecido como TCC, é o trabalho final escrito pelo estudante para concluir o seu curso.

Normalmente, o TCC é elaborado no último ano da graduação e é submetido a uma banca examinadora formada por professores da área do aluno.

Essa banca é que vai decidir sobre a sua aprovação ou reprovação.

Alguém reprova no TCC? Sejamos francos: hoje em dia só se reprova por plágio ou desleixo total.

Diferenças entre TCC e Monografia

Monografia é um dos muitos tipos de TCC possíveis, ou seja, os termos TCC e Monografia não são sinônimos.

A Monografia tem caráter mais científico e se destina a estudar um assunto específico.

Valle (2017 – veja as referências no fim do artigo) conclui que monografia é um TCC, mas nem todo TCC é uma monografia.

Alguns outros tipos de trabalho de conclusão podem ser: artigo científico, relatório de estágio, paper, dissertação (mestrado), tese (doutorado) entre outros.

Passo a passo do seu TCC

1. Escolha o tema

Escolher o tema do TCC pode ser uma tarefa difícil, mas as dicas a seguir vão te ajudar.

Primeiramente, a pesquisa precisa ter relação com a área do seu curso e você deve gostar do tema escolhido (dã!), afinal, facilita a pesquisa. Além disso, o assunto de seu TCC estará presente com você até o término do trabalho.

Para você conseguir dominar o assunto, seja específico em sua pesquisa — isso se chama delimitar o tema.

Não escolher um tema amplo ajuda a evitar lacunas e problemas sem solução — TCC não é redação do vestibular, então você não pode escolher um tema como “A fome no Brasil”.

Além disso, temas demasiado abrangentes demandam mais tempo de trabalho e você pode desviar-se de sua ideia inicial. É preferível uma pesquisa mais limitada, única, do que uma pesquisa ampla e desorganizada.

Certifique-se que o assunto escolhido por você tenha bibliografia suficiente para a realização do seu TCC. Se tiver um tema novo, maluco, surpreendente e sobre o qual ninguém falou ainda, deixa pra sua tese de doutorado, pois lá sim a originalidade total é necessária.

Determinados assuntos podem exigir, por exemplo, que você viaje para outro país para poder acessar informações — e isso não costuma ser muito acessível para a maioria, né?

Embora o tema seja escolhido por você, sente-se com o seu orientador e verifique se ele está de acordo com a sua ideia. Tente escolher um professor que domine a área do seu TCC e que possa lhe indicar as melhores referências.

Um exemplo de tema específico: Biblioteconomia – Análise de informação – Catalogação de livros em bibliotecas públicas – Estudo de caso na Biblioteca Pública de Caxias do Sul.

2. Delimite o tema

Com o assunto que você gostaria de trabalhar dentro do seu TCC em mente, você precisa elaborar uma pergunta. Essa pergunta é um problema que:

  1. será trabalhado ao longo da pesquisa;
  2. ao final do trabalho, deve ser solucionada.

Primeiramente, é importante que você faça um mapeamento em bancos de dados de artigos, teses e dissertações para conhecimento de trabalhos da temática escolhida.

Os bancos de dados mais conhecidos no país são o Catálogo de Teses e Dissertações da Capes e a Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações.

Após delimitado o tema do seu TCC, você precisa esclarecer quem ou o que será o seu objeto de estudo, como você irá realizar intervenções, se sua abordagem será teórica ou prática e o porquê de suas escolhas.

Foque em uma tema real e concreto, seja objetivo e original. Seu tema deve ser relevante em algum contexto social ou científico.

3. Escreva o Projeto

Para iniciar o projeto de pesquisa do seu TCC, primeiro você precisa elaborar um problema.

Observe através de suas experiências as dificuldades, conflitos, aprimoramentos e fatores que possam originar um objeto de estudo.

O problema deve possuir características que serão identificadas a partir de perguntas como:

  • “Quais são os passos para…”
  • “Quais os métodos para…”
  • “Qual a causa de…”

Após identificar o seu problema, elabore respostas temporárias. Essas respostas serão hipóteses sobre as possíveis soluções para a sua pergunta e servirão para direcionar os passos de sua pesquisa.

Suas respostas provisórias devem ser claras e específicas e não devem conter opinião pessoal ou valores morais. Elas devem ser elaboradas de forma afirmativa e explicativa, com sustentação teórica.

Defina os objetivos gerais e específicos e uma justificativa para a sua pesquisa.

A sua justificativa deve indicar a relevância da sua pesquisa, as suas contribuições teóricas e as possíveis respostas e soluções para o problema.

Conheça as fontes de pesquisa e publicações da área do seu objeto de estudo. Essas fontes serão as suas ferramentas de levantamento de dados e deverão ser indicadas em seu TCC, assim como os procedimentos de coleta de análise de dados — podem ser banco de dados, imagens, questionários, entrevistas, entre outros.

4. Defina a metodologia de pesquisa

Aplicar uma metodologia à sua pesquisa ajuda a desenvolver o seu trabalho, porém, a escolha é uma das maiores dificuldades dos estudantes com quem eu falo.

A metodologia é a forma, o jeito, o método que você vai usar para coletar os dados para sua pesquisa e/ou como esses dados serão analisados.

Metodologia para o TCC

Devido ao pouco tempo disponível para a conclusão do TCC, a metodologia inicial deve ser utilizada até o fim do projeto — mesmo que se conclua que ela não funciona.

Frequentes alterações metodológicas podem impedir o progresso do trabalho que necessariamente precisa ser concluído em determinado período de tempo.

Mas claro, se isso acontecer e houver a possibilidade de estender prazo da defesa do TCC, converse com seu orientador para que, juntos, decidam pela melhor opção para ambos.

Primeiramente escolha um propósito (finalidade) para o seu TCC, que pode ser exploratório, descritivo ou explicativo.

A pesquisa exploratória reúne e analisa dados para descobrir informações ou novas explicações através de pesquisa teórica e aplicação da teoria na prática.

Um exemplo de pesquisa exploratória pode ser uma descoberta científica.

A pesquisa descritiva analisa detalhadamente um objeto de estudo — uma empresa, uma comunidade ou uma situação-problema.

Um exemplo desse tipo de pesquisa pode ser um estudo de caso. O pesquisador não pode interferir na análise de dados coletados e deve descrever o processo de forma imparcial.

A pesquisa explicativa identifica fatores que contribuem para a ocorrência de fenômenos e está relacionada, principalmente, aos métodos experimentais das áreas físicas e naturais.

Após escolher o propósito da pesquisa, escolha a abordagem, que pode ser quantitativa ou qualitativa.

A quantitativa irá trabalhar mais com números e estatísticas enquanto a qualitativa utiliza dados subjetivos, como o comportamento, opiniões e sentimentos de um determinado grupo.

Você pode utilizar as duas abordagens? Só se verificar que uma pode complementar a outra.

Determinados os propósitos e abordagem, escreva a sua metodologia como descrição geral ou descrição específica dos experimentos.

Na primeira, você pode descrever amostras, ferramentas e processos de uma maneira mais geral, sem especificar todos os passos. Na segunda, a metodologia deve ser descrita com detalhes, explicando cada ferramenta utilizada para chegar aos seus objetivos.

5. Organize o referencial teórico

Referencial teórico para o TCC

O referencial teórico é um resumo das discussões feitas por outros autores sobre o assunto do seu objeto de estudo.

Ele serve como embasamento para o desenvolvimento do seu tema.

Para desenvolver o seu referencial teórico, verifique as pesquisas feitas por outros autores sobre o tema escolhido por você. Para isso, você pode recorrer aos bancos de dados que já citei: Catálogo de Teses e Dissertações da Capes e a Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações, ou ainda ao Google Acadêmico.

É no referencial teórico que serão indicados as justificativas, os conceitos mais importantes e as características do objeto de estudo.

Os principais materiais utilizados como referencial teórico são livros, artigos, ensaios, dissertações, teses e outros materiais acadêmicos.

Cuidado com o Plágio!

Capa do ebook Escrita Eficiente sem Plágio

Lei 9.610, de 19 de fevereiro de 1998, garante ao autor os direitos morais e patrimoniais sobre a obra que criou.

É devido a essa lei que ouvimos tanto falar em direitos autorais e plágio, pois, segundo ela, a reprodução ou contrafação de uma obra somente pode ser realizada mediante autorização do autor. É ele, o autor, que deve conceder expressamente a autorização para quem queira copiar integral ou parcialmente qualquer parte de sua obra, reproduzindo-a em qualquer meio, com fins lucrativos ou não.

Toda semana, na universidade em que dou aula, ouço casos de alunos que tiram nota zero em trabalhos e ainda passam pela vergonha de serem pegos por copiar trabalhos ou trechos de outras pessoas.

Muitos deles, eu sei, sequer sabiam que estavam cometendo um crime, mas o fizeram.

Para não correr esse risco, eu indico fortemente que você que vai escrever seu TCC leia o livro Escrita Eficiente sem Plágio. Ele foi escrito pela genial prof. Ana Lopes e vai ajudar você durante toda a sua carreira.

6. Escreva a introdução do TCC

Na introdução, apresente o seu tema e sua delimitação. Além disso, explique a problemática escolhida por você para a sua pesquisa.

Escreva sobre o contexto em que sua pesquisa está inserida e explane porque ela é importante para a sua área (ela é, não é?).

Também aborde a metodologia aplicada e os objetivos buscados ao final da pesquisa. Feito! Deve dar umas 2 páginas, no máximo.

7. Escreva o desenvolvimento

Tudo bem, agora é a parte principal do seu trabalho.

É aqui que você mostra o resultado de sua pesquisa e explica a relação entre o que você está analisando e o referencial teórico que encontrou, tirando conclusões a respeito das hipóteses que elencou no seu projeto.

Organize as suas fontes de pesquisa para facilitar a escrita de seus capítulos e crie planos para cada um.

Seus argumentos devem ser fundamentados, ou seja, para tudo que você disser ao longo de sua análise deve ter alguma parte do referencial teórico que confirme.

Mas André, quer dizer que não posso ter ideias completamente originais, que não sejam embasadas por algum teórico?

Bingo! Para a ciência você e suas ideias são um zero à esquerda, um nada, neca — por isso só valem se corroboradas por algum autor importante.

Use citações indiretas e diretas conforme a ABNT NBR 10520:2002. Não esqueça que a omissão de fontes caracteriza plágio.

Tipos de Citação

Citação indireta: aquelas que expressamos uma ideia com as nossas palavras.

Exemplo: De acordo com Ribeiro (2010), citações indiretas são aquelas em que apresentamos uma ideia com nossas palavras, sem usar literalmente o texto escrito pelo autor que nos serviu de referência.

Citação direta curta: são transcritas as palavras do autor sem alterações e entre aspas duplas. São as que possuem até três linhas.

Exemplo: “Citação direta curta ocorre quando as palavras do autor são transcritas entre aspas e não possuem extensão maior do que três linhas. Ela segue normalmente o fluxo do texto, sem formatação específica.” (RIBEIRO, 2010)

Citação direta longa: são transcritas as palavras do autor sem alterações. São aquelas com mais de três linhas. Não se utilizam as aspas. A letra deve ser menor que o restante do texto e utilizar recuo de 4cm da margem esquerda do texto.

Exemplo:

Citação direta longa ocorre quando a transcrição do texto do autor resultar num bloco maior do que 3 linhas. Nessa situação, não se usam as aspas, mas o trecho do autor deve ficar separado do fluxo do texto, com tamanho de fonte menor e recuo de 4 cm em relação à margem esquerda do texto. (RIBEIRO, 2010)

Citação de citação: é quando utilizamos uma referência sem ter acesso ao texto original. Utiliza-se a expressão em latim apud, que significa “citado por”.

Exemplo: De acordo com Ribeiro (2010 apud OLIVEIRA, 2019), a citação de citação ocorre quando tivermos acesso a uma citação através de outro autor que já havia feito a mesma citação anteriormente.

Calma! Cuidado pra não dar nó nos neurônios.

No exemplo acima, estou citando o autor Ribeiro, mas não tive acesso ao livro dele, e sim ao livro do Oliveira, que citou o Ribeiro em sua obra.

No início de cada capítulo, explique o que será abordado na seção atual e, ao final, indique para os leitores os assuntos do próximo capítulo.

Utilize notas de rodapé, mas evite sempre que possível. A nota de rodapé serve para fazer esclarecimentos mais profundos que não podem ser inseridos dentro do texto. Escreva-as no pé da página, com numeração consecutiva, em algarismos arábicos (é fácil fazer isso no Word).

Inserindo notas de rodapé no Word

As notas de rodapé podem ser notas de referência, que dão crédito para uma fonte bibliográfica e precisam ser inclusas nas referências bibliográficas ao fim do TCC, ou notas explicativas, utilizadas para fazer comentários, complementações e observações.

Dicas para a escrita do desenvolvimento

Alguns descuidos podem fazer você tirar uma nota baixa no seu TCC. Assim, procure evitar o seguinte:

  • Parágrafo escrito com texto corrido, sem pontuação;
  • Terminar parágrafo com marcadores e ilustrações;
  • Terminar parágrafo com citação;
  • Usar muito APUD;
  • Usar citações de livros sem autores;
  • Inserir uma citação direta abaixo de uma indireta sem argumentar;
  • Não argumentar abaixo de uma citação direta;
  • Citações diretas maiores que oito linhas;
  • Capítulos com muitas páginas e outros com poucas. (TYBEL, 2017)

8. Faça a conclusão do TCC

Antes de mais nada, tome cuidado ao utilizar o termo “conclusão” em seu TCC.

A palavra pode ser mal interpretada, pois indica que, ao final de seu trabalho, todas as possibilidades já foram analisadas e que a sua conclusão é única e final — tudo ao contrário do que a pesquisa científica preza.

O uso desse termo pode ser decisivo na hora de sua banca julgar sua pesquisa.

Então, em vez de utilizar o termo “conclusão”, utilize algo como “Considerações finais”.

As considerações finais do seu TCC são basicamente um resumo de toda a sua pesquisa.

Escreva um breve resumo do seu tema e o que foi analisado em seu trabalho. Depois, retome o porquê da importância da sua pesquisa, sua relevância no meio acadêmico e para a sociedade.

Apresente os resultados e a conclusão geral. Diga se os objetivos do seu TCC foram concluídos e se os questionamentos respondidos.

9. Organize as Referências ou bibliografias

A bibliografia é a coletânea de todas as fontes lidas durante a sua pesquisa, não importando se você utilizou ou não citações delas.

A referência é uma lista de obras utilizadas e citadas em sua pesquisa, sendo um item obrigatório em seu TCC.

É importante utilizar a ABNT NBR 6023:2018 como fonte na elaboração de sua lista referências.

10. Elenque os Anexos ou apêndices

Anexos são elementos pós-textuais usados para complementar e/ou ilustrar a pesquisa. Podem ser mapas, leis, estatutos, imagens.

Os anexos vêm inseridos depois dos apêndices, que são elementos pós-textuais elaborados pelo autor, como entrevistas, relatórios etc.

Os apêndices localizam-se após as referências.

Apresentando o TCC para a banca

Hora de apresentar o TCC!

Esses dias eu presenciei a seguinte cena durante uma apresentação de um TCC do curso de Direito, que eu resolvi assistir:

O aluno que iria apresentar o trabalho chegou vestido de terno e gravata e estava visivelmente nervoso: andava de um lado para o outro, mexia no celular e revia alguns rabiscos em uma folha de papel enquanto não chegava a hora.

Quando tudo estava pronto e a banca posicionada, ele abriu sua apresentação de slides, mas foi surpreendido com uma mensagem de erro que apontava que o Power Point não conseguiria abrir seu arquivo.

Foi preciso cerca de 15 minutos até que ele conseguisse acessar o próprio e-mail para então baixar um outro arquivo que o computador aceitasse.

Com nervosismo crescente e o rosto já brilhando de suor, ele iniciou sua apresentação gaguejando o título do trabalho.

Logo depois, mostrou o primeiro slide com erro de digitação no nome da universidade e o segundo (que apareceu após um efeito de transição muito louco) estava completamente desformatado, com o texto torto e mal escrito.

Quando terminou aquilo que talvez nem ele mesmo chamaria de apresentação, os membros da banca ferozmente e sem nenhuma pena apontaram todos os defeitos daquele show de horrores e pouco questionaram sobre o conteúdo da pesquisa.

Eles falaram de todos os tópicos que certa vez eu li nessa matéria muito boa sobre apresentações de TCC.

Portanto, na hora de apresentar o seu TCC, mantenha a calma e fale devagar, com clareza.

Seja formal e use corretamente as regras da língua portuguesa. Não gesticule excessivamente nem ande de um lado para o outro, preservando, assim, a atenção de quem o assiste.

Domine o conteúdo e releia o seu TCC para se preparar. Treine em casa algumas vezes.

Monte uma apresentação de slides e tome cuidado para que ele não seja poluído — nada de fundos coloridos, gif’s animados ou as horripilantes transições de slides.

Se estiver inseguro, você pode ler a sua apresentação de slides, contudo, tente usá-la apenas como apoio. Isso indica que você está seguro sobre o assunto. Use ilustrações apenas se elas estiverem relacionados ao seu trabalho.

MUITO IMPORTANTE! Não esqueça de salvar cópias de segurança de sua apresentação no seu e-mail, no pen drive e onde mais você possa ter acesso. Além disso, faça também uma versão em PDF caso você dê o azar de ter problemas de compatibilidade entre diferentes versões do Power Point.

Tela de Exportação em PDF no Power Point

Faça um roteiro antes de apresentar o seu trabalho.

Use o primeiro slide para identificar o seu nome, o título do seu TCC e nome do seu orientador. Após, elabore uma introdução de como seu trabalho foi montado, a metodologia utilizada, os seus objetivos e a justificativa para o trabalho.

Em seguida, apresente o desenvolvimento do seu TCC, comentando rapidamente os capítulos. Por fim, apresente as considerações finais, se os objetivos foram concluídos e resultado.

Além do conteúdo do seu TCC e de sua estrutura, a banca irá avaliar o quanto você domina o assunto abordado.

Mas não só! Os professores presentes irão avaliar as suas habilidades de expressão, de comunicação e capacidades para argumentar.

Não esqueça as Normas ABNT

No Brasil, a Associação Brasileira de Normas Técnicas é a responsável por ditar as regras de padronização dos trabalhos acadêmicos.

Essas normas servem para padronizar e uniformizar a apresentação dos trabalhos científicos, a fim de facilitar a sua leitura e compreensão.

De acordo com a ABNT, um trabalho acadêmico como o TCC deve ser dividido em:

  • Elementos pré-textuais:
    • Capa (obrigatório), contendo nome da instituição, curso, nome do autor, título, cidade e ano;
    • Folha de rosto (obrigatório), contendo nome do autor, título, cidade, ano, breve descrição do trabalho e nome do orientador;
    • Errata (opcional);
    • Folha de aprovação (obrigatório), onde posteriormente é lançado o resultado;
    • Dedicatória (opcional);
    • Agradecimentos (opcional);
    • Epígrafe (opcional);
    • Resumo (obrigatório), parágrafo de 150 a 500 palavras em que, no final, devem constar palavras-chave;
    • Resumo em língua estrangeira (obrigatório).
    • Caso haja ilustrações, tabelas, abreviaturas e símbolos, estes devem ser listados na sequência: lista de ilustrações, lista de tabelas, lista de abreviaturas, lista de símbolos e sumário.
  • Elementos textuais:
    • Introdução;
    • Desenvolvimento;
    • Considerações finais;
  • Elementos pós-textuais:
    • Referências (obrigatório);
    • Glossário (opcional);
    • Apêndice (opcional);
    • Anexo (opcional);
    • Índice (opcional).

A formatação exigida pelas Normas ABNT

Papel: A4 – cor branca;

Fonte: Times New Roman ou Arial- tamanho 12 – cor: preta. Nas citações com mais de 3 linhas, notas de rodapé, legendas e tabelas a fonte deve ter o tamanho 10;

Itálico: deve ser usado nas palavras de outros idiomas. Essa orientação não se aplica às expressões latinas apud e et al;

Margens: direita e inferior: 2cm / esquerda e superior: 3cm;

Parágrafos / espaçamento: 1,5 entre linhas;

As referências devem ser separadas umas das outras com espaçamento duplo. É importante que o texto esteja com alinhamento justificado.

A numeração de páginas do seu TCC começa na folha de rosto, mas só deve aparecer a partir da introdução, em números arábicos e no canto superior direito.

As principais normas a serem seguidas são:

Referências deste artigo

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). NBR 10520: informação e documentação: citações em documentos: apresentação. Rio de Janeiro, 2002.

O QUE é TCC e monografia. 2020. Disponível em: portaldotcc.com.br. Acesso em: 26 mar. 2020.

O QUE é TCC – vídeo 01. [s.l.]: Verdades Transformadoras, 2017. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=jaeNDXdqGgA&t=33s. Acesso em: 26 mar. 2017.

TYBEL, Douglas. Referencial teórico: evite 9 erros perigosos. 2017. Disponível em: https://guiadamonografia.com.br/referencial-teorico-9-erros-perigosos/#Nove_erros_perigosos. Acesso em: 26 mar. 2020.

André Gazola

André Augusto Gazola é formado em Letras, professor especialista em escrita e redação para ENEM, vestibulares e concursos públicos, além de pós-graduado em Metodologia de Ensino de Língua Portuguesa e Literatura.

Leia Também:

E-BOOK GRÁTIS!
OS 10 ERROS QUE EU VOU ENCONTRAR NA SUA REDAÇÃO DO ENEM

[Gratuito e atualizado para o ENEM 2020]
Aprenda quais são e como corrigir os erros mais comuns que eu achei nas minhas correções do ENEM.
BAIXAR JÁ
Escrito pelo prof. André Gazola, avaliador de redações do ENEM.
close-link