Como fazer um Paper para a Uniasselvi


Paper é um estudo que tem seu próprio formato gráfico. Hoje em dia, esse tipo de trabalho acadêmico tem sido muito solicitado em cursos à distância, como os da faculdade Uniasselvi e outras.

Aqui neste artigo você vai aprender tudo que precisa para escrever um ótimo paper e ser aprovado com boas notas.

Embora seja semelhante à estrutura do artigo científico, ele é relativamente mais simples, ainda que com um caráter analítico do que está sendo estudado.

É comum que haja dúvida quanto à elaboração desse modelo de trabalho, já que se deve levar em consideração os aspectos formais, gramaticais, assim como a clareza do que está em pauta.

De maneira geral, o tamanho do paper irá depender da complexidade e extensão da pesquisa em si. Normalmente são aceitos papers de 6 a 12 páginas.

Os elementos que devem compor o seu trabalho são, respectivamente:

  • cabeçalho da universidade;
  • resumo; palavras-chave;
  • introdução;
  • desenvolvimento (corpus);
  • considerações finais
  • referências.

Como você pôde perceber, em termos de estruturação, é bastante semelhante aos artigos científicos. No entanto, estes, por sua vez, atribuem especial atenção e detalhamento quanto à revisão de literatura, à metodologia, à abordagem etc.

Formatação da Página

Formatação da página no Paper da Uniasselvi - Word

Além da estruturação do trabalho, assim como nos artigos científicos, deve-se atribuir um especial cuidado à formatação da página.

Isso é necessário, pois os padrões do Word ou de outros editores de texto, em sua grande maioria, não vêm ajustados à formatação acadêmica.

Sendo assim, o seu paper deverá ser formatado da seguinte maneira:

  • Fonte: Times New Roman – tamanho 12 para o corpo do texto. Para citações longas, notas de rodapé e legendas o tamanho deve ser 2 pontos inferior, ou seja, tamanho 10;
  • Espaçamento de linha: 1,5. Para citações longas, cabeçalho, notas de rodapé, ilustrações, legendas e referências o espaçamento deve ser simples, ou seja, 1,0.
  • Tamanho do papel utilizado: A4;
  • Margens: todas devem ser configuradas em 2cm, direita, esquerda, superior e inferior (note que é diferente à norma da ABNT);
  • Alinhamento: justificado em todo o artigo, com exceção do cabeçalho, que deve ser centralizado;
  • Numeração de página: sempre no canto inferior direito. Atenção: A primeira página, onde consta o cabeçalho, resumo e introdução é contada, mas não recebe numeração. Sendo assim, a paginação começa a partir da segunda página, direto no número 2.

Formatação do Cabeçalho

O cabeçalho compõe a primeira parte gráfica do paper. Nele, deve constar a identificação do aluno, do professor, da universidade, do curso, da disciplina e, por fim, a data.

Sendo assim, a configuração e formatação do cabeçalho deve ser feita de acordo com os pontos elencados abaixo:

  • Título: Nesse campo você deverá inserir o título da sua pesquisa. É comum que a própria universidade apresente o título que você ou seu grupo deverá utilizar. No entanto, se a escolha for livre, é importante que ele seja claro e objetivo, uma vez que é o primeiro contato que seu professor e que o leitor, de maneira geral, terá com seu trabalho. É importante, ainda, criar titulações que não despertem ambiguidade, pois, cientificamente, é preciso ser o mais claro possível. Quanto à formatação, ele deve ser redigido em fonte Times New Roman, tamanho 20, centralizado, em negrito, de forma que todas as letras estejam em negrito.
  • Subtítulo: Assim como nos artigos acadêmicos convencionais, nem todos os trabalhos apresentam subtítulos. Dessa maneira, é opcional fazer uso desse recurso. Caso você ache pertinente, ele deverá ser redigido sob a mesma fonte, com tamanho 16, em negrito, com letras maiúsculas e minúsculas.
  • Nome do autor: Aqui, você deverá inserir seu nome completo, por extenso, 2 linhas abaixo do subtítulo, se houver, ou do título, se não houver subtítulo. Se houver mais de um autor, então os nomes devem ser redigidos em ordem alfabética. A formatação do nome dos autores deve ser em tamanho 12, centralizado, com a primeira letra dos nomes e sobrenomes em maiúscula e o restante em minúscula.
  • Nome do professor/tutor: Neste campo, valem as mesmas regras apresentadas acima. Abaixo do nome do autor, adicione, sob o mesmo padrão de formatação, o nome do seu professor/tutor.
  • Instituição – curso – disciplina: Logo abaixo do item mencionado acima, você deve inserir, nessa ordem, o nome da instituição, do curso ou habilitação e da disciplina à qual você está apresentando sua pesquisa. Não se deve deixar nenhuma linha em branco entre a autora e esse campo. Sendo assim, devem compor essa parte as palavras: Centro Universitário Leonardo da Vinci – UNIASSELVI. Em seguida, basta pular uma linha, especificar o nome do curso e o seu respectivo código entre parênteses. Após essa sequência, adicione um hífen e acrescente o nome da disciplina e número de turma. A formatação deve permanecer centralizada, sem utilizar negrito, com tamanho 12, sempre com a mesma fonte.

Formatação dos títulos

Deve-se atribuir especial atenção aos títulos das seções do seu trabalho, pois eles garantem a divisão e, portanto, uma melhor compreensão acerca de sua pesquisa.

Em termos técnicos, todos os títulos e subtítulos devem ser redigidos em letras maiúsculas e alinhados à esquerda.

Inicia-se a numeração a partir da introdução e finaliza-se nas considerações finais.

É importante ressaltar que não se deve utilizar ponto para separar a numeração do título.

Sendo assim, a estrutura do seu paper, quanto aos títulos, deverá ficar algo como:

1 INTRODUÇÃO
2 LITERATURA NO BRASIL
2.1 A IMPORTÂNCIA DA LITERATURA BRASILEIRA EM SALA DE AULA
3 LUDICIDADE NA LITERATURA INFANTO-JUVENIL
4 CONSIDERAÇÕES FINAIS
5 REFERÊNCIAS

É importante ressaltar que o corpus do artigo, ou seja, o seu desenvolvimento, deve ser feito de forma clara, objetiva e sem ambiguidades.

Para garantir credibilidade ao que está sendo apresentado, sempre aponte as referências às quais você recorreu para subsidiar a pesquisa.

Além disso, números, gráficos, tabelas e estatísticas devem ser apresentadas embasadas em pesquisas reais, feitas por você ou por outros estudos e/ou agências de pesquisa. Nunca deixe de referenciá-los.

Por fim, as referências devem ser redigidas da seguinte forma:

SOBRENOME, Nome. Obra em negrito. Local. Editora. Ano.

Desenvolvimento da Pesquisa

Fazendo a pesquisa para paper da Uniasselvi

Nortear a pesquisa pode ser uma parte bastante complicada se você não desenvolveu adequadamente a introdução.

Para isso, é fundamental que você, durante a introdução, apresente o objeto do seu estudo, ou seja, sobre o que você irá falar.

Um erro comum entre os iniciantes no mundo acadêmico é querer tratar de assuntos muito abrangentes. Quando se trata de pesquisa científico-acadêmica, é essencial que o assunto seja afunilado para que possa ser contemplado adequadamente.

Ainda na introdução, é preciso apontar a justificativa, ou seja, por que você acha que sua pesquisa é relevante no cenário atual.

Em seguida, levantar o objetivo geral e os objetivos específicos o ajudarão a chegar ao cerne da questão e explorá-lo adequadamente.

Durante o desenvolvimento, você precisa elencar um problema de pesquisa, que diz respeito à problematização do que você está estudando e, em seguida, inferir hipóteses sobre o fenômeno.

Atente-se à metodologia utilizada. Toda pesquisa precisa ter uma abordagem científica, seja qualitativa ou quantitativa, para que seja válida.

A abordagem pode ser de cunho descritivo, explicativa ou exploratória.

Com base na revisão de literatura, ou seja, de matérias que já se debruçaram sobre o tema ou sobre parte dele, você poderá comprovar ou refutar as hipóteses.

Apoiando-se no referencial teórico, você deverá mostrar os resultados obtidos.

Por fim, a conclusão deve ser feita retomando o que foi levantado de forma concisa e apresentando possíveis soluções para a problemática abordada.

André Gazola

André Augusto Gazola é formado em Letras, professor especialista em escrita e redação para ENEM, vestibulares e concursos públicos, além de pós-graduado em Metodologia de Ensino de Língua Portuguesa e Literatura.

Leia Também: