10 Temas de Redação para o ENEM 2018

Infográfico 10 Temas de Redação para o ENEM 2018

Infográfico 10 Temas de Redação para o ENEM 2018

Transcrição do Vídeo

Fala meu querido aluno e minha querida aluna! Aqui é o professor André Gazola do curso Redação #Mito e hoje estou aqui para ajudar você na sua redação do ENEM 2018 com 10 temas possíveis que caiam.

São 10 temas que eu selecionei que eu imagino que possam cair e que por isso é muito importante que você pratique ao longo do ano.

Sem perder tempo, vamos para o primeiro tema!

1º Esporte e inclusão social

Muito se tem falado do esporte como maneira de tirar os jovens das drogas ou de um mundo sem aprendizado, num mundo onde ele esteja submisso a questões sociais ruins como: violência, crime ou situações ainda piores. Dessa forma, a utilização do esporte como uma ferramenta de inclusão social é um tema que está há vários anos no ENEM e eu acredito que essa seria uma boa sacada para esse ano, sendo que já passamos por copa do mundo e olimpíada e não se falou muito sobre isso dentro da prova do ENEM.

Levando isso em consideração, é possível que esse tema seja parte da prova do ENEM de 2018.

Falando em esporte e inclusão social, um argumento que você pode vir a utilizar é a utilização de escolinhas comunitárias, a importância de se estimular não apenas o futebol. É importante oportunizar que o jovem pratique esse esporte, mas que também acabe continuando por praticá-lo enquanto ele desempenha as suas tarefas de estudo.

Isso serve para, além de tudo, no sentido de desmistificar todo esse glamour em torno do futebol e jogadores milionários e deixar claro para o estudante que poucos alcançam esse tipo de carreira e mostrar para ele que ainda é possível viver do esporte, mas não como a mídia nos mostra, com todo esse glamour em torno do futebol.

2 – Trabalho escravo

Este é mais um dos temas prováveis para a redação do ENEM 2018. O trabalho escravo abordado aqui, não é no sentido do negro que era trazido para o Brasil durante o período da colonização. Mas sim o trabalho escravo que ocorre hoje ou, até mesmo, aquelas situações análogas à do trabalho escravo em que a pessoa até ganha um salário, mas ele é tão pequeno que mal serve para as suas necessidades, com uma jornada de trabalho gigantesca, muito além daquela permitida pela lei, sem a mínima condição de segurança. Ouvimos falar que isso pode ocorrer em fazendas no interior, em minas de carvão.

O trabalho escravo também envolve o trabalho infantil que pode ocorrer nas mais diversas idades e mais diversos motivos.

Portanto, devemos estar atentos a temas que remetem ao direito do trabalhador e como combater esse tipo de exploração, fiscalizando as empresas privadas e fiscalizando as regiões que não são metrópoles, que é aonde mais ocorre esse tipo de situação.

Podemos, também, falar sobre trabalho escravo quando envolvem as grandes marcas. Principalmente as de roupas. Sabemos que elas terceirizam o trabalho em países como China e Índia, em que ocorre muito trabalho escravo envolvendo a indústria têxtil.

3 – Resíduos urbanos

Nesse tema, cabe toda a questão sobre como tratar o lixo, envolvendo a reciclagem, e de como se manter a coleta urbana de maneira sustentável, sendo que os locais de depósito de lixo estão ficando cada vez mais cheios e que não vamos mais ter a capacidade de fazer a coleta de tanto lixo. Além disso, podemos estudar sobre a questão de como diminuir os aterros sanitários.

Por exemplo, fiquei sabendo que na região onde moro, uma usina de tratamento de resíduos será construída. Qual será a função dessa usina? Ao invés de termos um aterro sanitário, o lixo será enviado pera essa usina que tem maquinário capaz de separar o lixo orgânico do reciclável. O lixo reciclável será enviado para as cooperativas enquanto que o orgânico será transformado em gás, ou seja, será transformado em energia, praticamente acabando com o resíduo. Sendo as sobras queimadas, liberando um tipo de poluente que não agride tanto o meio ambiente.

Além disso, para a construção da usina, a prefeitura irá fornecer um terreno e será feita uma licitação para uma empresa privada para que ela faça esse trabalho da separação dos lixos e da transformação do lixo em gás.

Esse tipo de parceria entre o público e o privado é muito interessante, envolvendo uma solução muito original para um problema muito sério, que são os resíduos urbanos. Lembre-se, então, que esse tema pode cair no ENEM 2018.

4 – Violência escolar

Cada vez mais a gente tem ouvido notícias de drogas dentro de escolas ou de alunos que agridem professores, pessoas que vão para as escolas para matarem alunos, que são casos mais raros, mas ainda assim a gente escuta ou, até mesmo, de alunos que levam armas para as escolas para agredirem professores ou colegas.

Outra questão muito importante de se falar sobre é o bullying que muitas vezes é uma razão para uma posterior agressão.

Como esses problemas têm aumentado e como os problemas de ensino têm aumentado como um todo acredito que o tema da violência escolar é um tema muito importante para você pensar e para você fazer um teste, fazer uma prática de redação em torno desse tema.

5 – Sistema Carcerário

Sabemos que o sistema carcerário brasileiro é um completo caos. Primeiro de tudo, os presídios sempre estão lotados, presídios que não ensinam ninguém e que não trazem o preso de volta para a sociedade, muito pelo contrário, o levam ainda mais para o mundo do crime sendo os presídios, cada vez mais, controlados por facções e quadrilhas.

Levando tudo isso em consideração, como o podem público pode levar a uma solução? Sentenciando mais trabalho comunitário? Penas alternativas? Dando trabalho para os presos para eles pagarem o seu sustendo dentro do presídio? Investir em presídios mais modernos? Investir na construção de mais presídios?

Temos que pensar em uma solução para isso afinal, se a violência aumenta, é claro que precisaremos de mais presídios. Porém, analisando o estado em que eles se encontram agora, isso apenas tornaria a situação ainda pior, sendo que o preso vai para o presídio por ser violento, vai para o presídio e sai de lá mais violento ainda, podendo voltar para o presídio podendo “aprender” ainda mais. No caso dos chefes de facções, eles serão capazes de controlar a sua quadrilha de dentro da prisão, pois, eles continuam tendo acesso a celulares e a outras formas de comunicação necessárias.

Dessa forma, uma solução para esse problema é necessária e você tem que pensar nessas possíveis soluções para escrevê-las em sua redação.

6 – Maternidade precoce

Esse é um assunto que se encaixa na área da saúde. Cada vez mais as jovens estão tendo filos mais cedo, o que gera um problema social muito grande afinal, ela não está preparada financeiramente ou psicologicamente para cuidar dessa criança que, muitas vezes, irá ser cuidada pelos avós, pelos tios ou outros parentes próximos. O pai nesses casos normalmente acaba não participando da criação dos filhos e não apenas falando da questão presencial, mas da financeira, onde ele não ajuda nem com pensão.

Portanto, essa criança acaba ficando à margem da sociedade perdendo, muitas vezes, algumas oportunidades, como a de estudar, ou de ter uma criação de mínima qualidade com educação gerando um ciclo social repetitivo.

Dessa forma, pensando à nível de proposta de intervenção, uma educação sexual mais cedo pode ser mencionada, informando sobre a utilização de métodos. Outra maneira educar os adolescentes é fazer com que, nas aulas de biologia, os professores foquem e conversem um pouco mais com os alunos sobre essas questões. Além disso, a família também é um fator muito importante.

Esse é um tema muito forte e é possível que caia no ENEM.

7 – Refugiados lidando com a xenofobia

Cada vez mais o Brasil está recebendo refugiados, por essa razão imagino que seja possível essa proposta de redação em 2018. Aqui na região onde moro, existem muitos haitianos e senegaleses que vêm em busca de emprego. Porém, eles acabam ficando à margem da sociedade, pois ficam vendendo coisas na rua para conseguirem sobreviver porque eles não recebem muitas oportunidades à nível de emprego, eles não recebem muitos recursos, até mesmo de moradia. Além disso, a própria população os vê com olhos de preconceito, xenofobia.

Dessa forma, esta é outra questão com a qual temos de lidar afinal, o Brasil deve ou não receber esse número de refugiados? Se deve, como tratá-los para que eles não tenham que ficar vendendo tapeçarias na rua? Talvez estimulando as empresas privadas a os contratarem ganhando em troca redução de impostos e incentivo fiscal? Além disso, como tratá-lo em um sentido social? Construindo escolas para eles? Igrejas para que eles preguem a própria religião?

8 – Inclusão de portadores de deficiência

Você pode estar se perguntando agora: mas no ano passado não caiu sobre os surdos no ENEM?

Pois é! Mas parece que o ENEM está gostando cada vez mais de tratar sobre estas camadas sócias que estão à margem da sociedade, as minorias. Dessa forma, se o assunto tratado foi dos surdos, quem sabe esse ano, de alguma forma, não possa ser trabalhado sobre as pessoas que tem deficiência física?

Isso é possível, pois ninguém esperava que o tema dos surdos fosse cobrado no ano passado, dessa forma isso nos leva a pensar sobre as outras formas de deficiência, tanto dos cegos, quanto dos portadores de deficiência física. Vale a pena a gente se preparar para não termos surpresa na hora da prova!

Como propostas de intervenção, podemos pensar em lombadas para cadeirantes, sinais sonoros nos semáforos para cegos, instalação de piso podotátil, aquele tipo de piso que vai no meio da calçada para que quando você pise nele, você sinta uma textura diferente, para cegos. Pode-se também citar a questão do braile, para que essa linguagem esteja presente em elevadores, em supermercados, em órgãos públicos para que o cego consiga ler.

Dessa forma, é interessante pensar e falar sobre esse tipo de solução que incluam de fato as pessoas portadoras de deficiência física na sociedade.

9 – Indígenas

Essa é uma questão muito complicada. Hoje, o indígena também está vivendo à margem da sociedade. Eles são minorias e eles têm espécies de reservas aonde podem viver.

Porém, ainda assim, vemos muitos que passam por necessidades. Por exemplo, na minha cidade, enxergamos muitos indígenas, principalmente crianças, pedindo esmolas no semáforo, pois eles moram em uma espécie de barracão e ficam meio que “jogados” que nem animais vivendo com aquelas moedinhas que eles ganham nos semáforos.

Portanto, essa é uma situação muito complicada. Em algumas regiões do Brasil, eles até têm reservas um pouco maiores, mas é muito raro. Ainda assim, os que têm reservas, eles vivem em situações precárias, porque o mundo no qual vivemos hoje não é o mundo no qual eles viviam 500 anos atrás. Hoje há a influência do homem branco e da civilização.

Assim, como tratar dessa questão sem ferir a cultura do índio?

É complicado encontrar uma solução para esse problema. Isso pode ser um indicativo de que o ENEM traga essa questão como uma proposta para a redação.

O que poderíamos citar como solução? Permitir que o índio tenha maior investimento em torno dele? Fornecer moradia, saneamento básico, eletricidade e não deixar que eles fiquem simplesmente isolados do mundo?

Uma questão muito importante quando falamos do indígena é a citação da FUNAI, Fundação Nacional do Índio, que é o órgão que fiscaliza e ajuda as populações de indígenas, sendo um bom caminho para começar uma proposta de intervenção, sendo que o governo pode aumentar os investimentos em torno da FUNAI.

10 – Atual cenário da leitura no Brasil

Você pode achar que esse tema tenha um foco pouco social. Porém, seria uma questão muito interessante de ser cobrada, pois ela envolve dois lados: estimulação da leitura e consumismo de livros.

Mas como assim?

Provavelmente você já deve ter percebido que existem muitas pessoas que adoram fingir que gostam de ler, mas na verdade, essa pessoa não gosta de ler. Ela gosta de comprar e acumular livros em casa. Esse tipo de pessoa compra o livro e não lê, ou até lê, mas apenas uma página ou um capítulo e acaba deixando o livro de lado. Depois disso, a pessoa sai de casa e compra mais livros para mostrar que ela é uma “leitora”, “culta”.

Dessa forma, temos um problema de consumismo em mãos. A pessoa é viciada em comprar livros. Porém ela não lê. Isso não é leitura. Isso não é estímulo da leitura. Além disso, se você olhar para muitas campanhas que envolvem a leitura, elas mais estimular a compra de livros do que a leitura em si.

Afinal, o que o governo está querendo? Será que essas campanhas de estímulo à leitura do governo não têm parceria com editoras? Afinal de contas, você sabe que tudo é interesse e, normalmente interesse econômico.

Assim, como as escolas devem realmente estimular a leitura? Qual é o papel das bibliotecas públicas estimulando isso? Qual é o papel das livrarias? Qual é o papel da escola do governo e da família?

Esse assunto é interessante, pois a leitura é um dos caminhos para fazer com que o país tome um rumo melhor. Porém, é necessário um cuidado para que isso não se torne um consumismo de livros.

Com isso, eu apresentei a você os 10 temas que eu acho que podem cair no ENEM esse ano. Todos são muito prováveis e eu acho que você deve praticar esses 10 temas e eu espero que você tenha gostado dessas sugestões.

Não deixe, então, de conhecer meu curso de redação online para o ENEM, no qual compilei toda minha experiência e conhecimento adquiridos ao longo de 10 anos dando aula particular de redação, de maneira a proporcionar a você a melhor preparação possível. É através dele que você vai alcançar sua nota 1000 na redação e conseguir sua bolsa que o Inep oferece através do SISU ou do ProUni.

André Augusto Gazola é formado em Letras, professor de Literatura e História da Arte, pós-graduado em Metodologia de Ensino de Língua Portuguesa e Literatura e fundador do blog Lendo.org.

Você quer as dicas mais TOP para passar no ENEM
e conquistar sua vaga na Universidade?
Receba por e-mail dicas grátis do prof. André Gazola
Bom trabalho!
Verifique seu e-mail já
Fechar