Como melhorar o foco nos estudos? Segredo dos Franceses

Em uma pesquisa recente em nossa comunidade, os problemas mais comuns para as pessoas em busca de um melhor aprendizado foi, de longe, falta de foco e dificuldades concentração. É algo que parece inevitável no mundo em que vivemos hoje; tão rápido, tão cheio de informação, que fica difícil focar o suficiente para começar a aprender.

Hebert Simons, um fantástico cientista do século passado, foi uma das primeiras pessoas a articular sobre o impacto que uma revolução no acesso às informações teria sobre o indivíduo. Sua experiência e visão o levou a fazer previsões bastante acuradas sobre o mundo em que vivemos hoje, há mais de 40 anos.

“O que a informação consome é bem óbvio: ela consome a atenção de seus recipientes. Assim, uma riqueza de informações cria uma pobreza de atenção e uma necessidade de alocar essa atenção eficientemente entre a informação superabundante que pode consumi-la”

A quantidade de informação disponível não é algo ruim, pois tem ajudado a sociedade a avançar bastante. Contudo, é preciso uma discussão de como podemos lidar com esse novo mundo, já que tem gerado alguns efeitos negativos graves. Problemas de foco é um deles.

O foco “misterioso” das crianças francesas

Criança lendo livro

Quando os pesquisadores olharam para os números, eles se assustaram.

Nos Estados Unidos, pelo menos 9% das crianças em idade escolar foram diagnosticadas com TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade), e são tratadas com medicamentos. Na França, a quantidade de crianças diagnosticadas e medicadas para o TDAH é inferior a 0,5%.

Como esses números podem ser tão diferentes? O que tem de errado com os Estados Unidos, que estão gerando 20x mais crianças com TDAH?

Responder a essa pergunta vai nos ajudar aumentar seu foco e sua concentração nos estudos. Para isso, vamos encará-la por partes. Antes de tudo, qual é a definição de déficit de atenção?

Para os psiquiatras infantis americanos, é um problema biológico, que precisa ser tratado com remédios como Ritalina e Adderall. Para os psiquiatras franceses, é um problema psicossocial, que é tratado entendendo a vida e o dia a dia de cada criança, ajudando a família a tratar a situação.

Por um lado, temos os americanos dizendo que a falta de foco é problema para ser tratado com remédios. Detalhe: a maior parte dos psiquiatras autores do “manual” da medicina americana sobre transtornos mentais têm vínculos financeiros com empresas farmacêuticas, que ganham muito dinheiro medicando as crianças.

Enquanto do outro lado, temos a sociedade francesa, com uma quantidade muito maior das crianças com um foco saudável e apenas uma pequena parcela, aquelas que realmente precisam, sendo medicadas.

Qual definição você acredita ser melhor de seguir?

Os dois segredos (não tão secretos) das crianças francesas

Ao caracterizar problemas de atenção como distúrbios de origem psicológica e social, o tratamento passa por uma compreensão melhor do contexto das crianças. Por exemplo, é impossível conseguir parar e focar se os pais estão o tempo todo fazendo as vontades, deixando a criança na frente da TV e comendo bobagens. Do mesmo jeito que é impossível ter uma concentração saudável se o jovem cresce em um ambiente abusivo.

Transferindo para sua realidade, é impossível ter um bom foco e desenvolver a concentração se você está o tempo inteiro checando notificações de facebook e whatsapp no celular. Isso é literalmente um treinamento do que não fazer enquanto estuda (ficar parando para seguir impulso).

Você não pode acostumar sua mente a agir de um modo 10h por dia e esperar que nas outras 2h, reservadas para o estudo, ela se comporte diferente. O primeiro segredo, assim como para as crianças francesas, é consertar o contexto. Quais são algumas ideias simples para fazer isso?

  • Desligar notificações de todo tipo durante o momento do estudo.
  • Estudar sozinho (muita coisa pode dar errado em grupo)
  • Buscar um ambiente bem iluminado e silencioso
  • Estar bem alimentado e bem dormido
  • Garantir que o material está no seu nível (muita gente não sabe, mas o material também pode dificultar a atenção).

Conheça a técnica dos espaçamentos no estudo e veja como ela pode melhorar seu rendimento e otimizar seu tempo.

O segundo segredo das crianças francesas está bem escondido na cultura: elas são ensinadas autodisciplina desde o berço.

Sim, isso que você leu: elas são ensinadas e condicionadas a terem autocontrole e disciplina em outras áreas da vida, o que termina se espalhando para o momento do estudo. Isso é visível em vários momentos para Pamela Druckerman, autora do bestseller “Crianças francesas não fazem manha”, sobre estilos de criação.

Nos Estados Unidos (assim como no Brasil), é popular deixar a criança “solta”, fazendo o que quer, como quer, até ela ter idade o bastante “para entender” o certo e obedecer. Já na França, a rotina e a disciplina surgem desde cedo. Por exemplo, as crianças não comem a qualquer hora, muito menos porcarias – sempre durante as refeições, quatro vezes ao dia, na mesa com a família quando possível.

Na visão francesa, dizer não às crianças é uma forma de libertá-las dos próprios impulsos. Quando você cresce sem estar acostumado a reagir a toda vontade que surge, esse controle e essa disciplina florescem também em outras áreas da vida.

O que nos leva à pergunta: como você pode aumentar sua disciplina de manter o foco durante os estudos?

  • Comece de forma gradual. Imagine que você está buscando aumentar seu foco como aumentaria sua massa muscular na academia. É um processo gradual que requer prática de dedicação. Sair do zero e querer passar duas horas focados é demais. Comece com períodos de 20 min e vá aumentando com o tempo.
  • Exercite-se. Como vimos para o caso das crianças francesas, a disciplina que você desenvolve em uma área da vida se transfere para outras, o que é verdade para todas as pessoas. Para a prática dos exercícios físicos não é diferente: a disciplina que você desenvolve para ir à academia também lhe ajudará a focar durante os estudos.
  • Crie o hábito de tomar notas. Já falamos sobre como tomar notas de livros aqui; é uma das melhores coisas que você pode fazer para melhorar seu aprendizado. Além disso, é extremamente útil para ajudar no foco, já que a mente precisa estar ativa para “extrair” e destilar o conteúdo ao qual está sendo exposto.

Nossa discussão segue nos comentários. Você faz alguma coisa quando precisa se disciplinar?

Como faz para focar durante os estudos? Compartilhe conosco!

André Augusto Gazola é formado em Letras, professor especialista em escrita e redação para ENEM, vestibulares e concursos públicos, além de pós-graduado em Metodologia de Ensino de Língua Portuguesa e Literatura.

Curtiu? Comenta aí!

DOWNLOAD PRONTO!
Vou lhe mandar por e-mail
Cadastre-se abaixo para receber este modelo por e-mail.
Receber agora
Seus dados estão seguros.
close-link