Como escrever argumentos fortes


Acabo de ler um ensaio muito interessante intitulado How to Disagree (in english, of course) escrito por Paul Graham. Nele, o autor descreve sete níveis hierárquicos das formas de não concordar com algo.

Desde o nível mais baixo — simplesmente um ataque direto e desrespeitoso ao autor — até a refutação do ponto central — nível mais alto –, Graham dá uma breve explicação de cada um, com exemplos.

Concordo com a teoria do Paul, só discordo no fato dele não ter usado um gráfico para resumir seu ensaio. Mas não seja por isso.

hierarquia-argumentos

Traduzido de http://en.wikipedia.org/wiki/Paul_Graham_(computer_programmer)

Pronto. Através da representação visual, o entendimento e a própria aprendizagem tornam-se muito mais fáceis.

Graham diz que a maioria dos argumentos que usam a contradição não são convincentes. Isso quer dizer que, a partir de agora, quando você for escrever um texto dissertativo/argumentativo, deve lembrar dessa pirâmide e estabelecer qual o tipo de argumento está usando. Se estiver abaixo da contradição, é melhor reformular seu raciocínio.

André Gazola

André Augusto Gazola é formado em Letras, professor especialista em escrita e redação para ENEM, vestibulares e concursos públicos, além de pós-graduado em Metodologia de Ensino de Língua Portuguesa e Literatura.

Leia Também: