10 gritos literários para o Mundo

Para consagrar definitivamente o dia do escritor, este ser tão sublime, criativo, alegre, indeciso e às vezes solitário, tentei pensar em uma forma de fazer todos falarem, gritarem, definitivamente mostrarem para o mundo quem são.

Porém, percebi que o real motivo por eu querer fazer isso, é porque essas são as minhas vontades, o que eu preciso, o que é importante para mim.

Nesse sentido, a ideia da Daisy caiu como uma luva (desculpe o jargão): levantar 10 perguntas relevantes para um escritor, algo que o identifique, que o faça diferente dos outros não pelos seus textos, mas por si mesmo. Algo que faça com que ele seja lembrado não por aquela frase marcante, mas por aquela característica pessoal que o torne único.

Então meus amigos, eis as 10 perguntas, que eu responderei aqui e convido todos vocês, especialmente os 16 escritores homenageados no último post, a responderem nos seus blogs. Nós somos fortes vozes que querem libertar-se a sair gritando para o mundo! Permitam-se este direito nesse dia do escritor!

1. Que livro você está lendo?

Eu costumo ler vários livros ao mesmo tempo. Ainda não sei se isso é um bom ou mau costume, mas o livro mais marcante atualmente, que está me fazendo pensar muito é Neve do Orhan Pamuk.

2. Lembra do seu primeiro livro?

Lembro com certeza, inclusive o citei em um artigo recente. Rufo e Téo no bosque. Inesquecível.

3. No Brasil, sabemos que a leitura não é um hábito da população em geral. Quantos livros, em média, você lê por mês?

Não é uma média fixa, porque depende de muitos fatores. Mas costuma ultrapassar 3 livros por mês.

4. Você tem um gênero favorito? Qual?

Tenho. Eu não sei exatamente o nome do gênero, mas romances policiais que envolvem fatos históricos, como o Código da Vinci - para dar um exemplo conhecido – são os que mais me atraem.

5. Alguns escritores, além de grandes artistas, são vistos como "seres superiores" por alguns leitores.Você tem ídolos escritores? Quais?

Apesar de gostar dos livros de Dan Brown, acredito que conheço suas obras muito superficialmente para considerá-lo um ídolo. Como muita gente já sabe, gosto muito dos textos do blog do Christian Gurtner, apesar de ainda não ter lido seu livro (Se alguém quiser me dar de presente, eu aceito!).

6. Você distingue o escritor pelo gênero - poesia, conto, romance, etc - ou acredita que escritor é escritor e ponto?

Escritor é escritor.

7. A internet pode se transformar em uma ameaça para a leitura de livros?

É uma questão difícil de analisar como um todo. Mas afirmo com absoluta certeza que vai demorar muito tempo para que os livros sejam substituídos pelos computadores.

Ler um livro no computador é horrível e nem mesmo as editoras ficaram abaladas com os sites de livros piratas, porque sabem que o verdadeiro leitor conhece e valoriza um livro de verdade.

Acho que a internet, ao contrário do que muitos acreditam, não influencia nem positivamente e nem negativamente na leitura de livros.

8. Se você pudesse, como acabaria com o analfabetismo no Brasil e como implantaria o hábito de leitura?

Todos nós podemos, depende da vontade de cada um. Apesar de eu ter uma visão um tanto pessimista do cenário atual, sei que existem pessoas e instituições que estão fazendo um trabalho incrível nas salas de aula.

As novas gerações estão adquirindo o hábito da leitura cada vez mais cedo e os novos professores merecem palmas pelos desafios que estão superando. Na minha opinião, o hábito da leitura depende de estímulos, e esses estímulos devem ser dados pelos educadores, que são acima de tudo os pais e depois os professores.

9. José Saramago declarou recentemente que sempre será comunista, embora saiba que este é um assunto ultrapassado. Um escritor deve manter para sempre seus valores, ou pode mudar de opinião?

Mudança é a minha palavra preferida, tanto fonética quanto semanticamente. Um escritor é um poço de idéias borbulhantes, algumas evaporam, outras esfriam e outras vêm à tona o tempo todo.

10. Uma frase para o Dia do Escritor:

Não somos estúpidos. Somos apenas pobres.

Orhan Pamuk - Neve

Atualização

Vamos à lista dos que já deram seus gritos:

André Augusto Gazola é formado em Letras, professor de Literatura e História da Arte, pós-graduado em Metodologia de Ensino de Língua Portuguesa e Literatura e fundador do blog Lendo.org.

DOWNLOAD PRONTO!
Vou lhe mandar por e-mail
Cadastre-se abaixo para receber este modelo por e-mail.
Receber agora
Seus dados estão seguros.
close-link

NÃO VÁ EMBORA AINDA!
BAIXE GRÁTIS MEU LIVRO
COMO ESCREVER COM CLAREZA

[Revisto e atualizado. Edição 2019]
Baixe este ebook grátis e aprenda os macetes de escrita que meus alunos usam para alcançar o sucesso.
BAIXAR JÁ
Seus dados estão seguros aqui.
close-link

Continue comigo!

Receba minhas melhores dicas de escrita e língua portuguesa direto no seu e-mail. Cadastre-se abaixo :)
CADASTRAR
close-link