Socorro! Tenho a pior turma da escola

Keep Calm e Deixe sua professora maluca

O pesadelo de qualquer professor é iniciar o ano e receber a “pior turma da escola” para lecionar. Não importa se você é um professor novato ou veterano, o fato é que ninguém está devidamente preparado para lidar com uma sala deste tipo.

O que quero dizer com a “pior turma da escola”? Trata-se de um grupo de alunos para as quais suas estratégias de gestão da sala de aula simplesmente parecem não surtirem efeito.

Seus alunos cospem no chão, cospem uns nos outros, falam palavrões, sobem nas carteiras, picham as paredes, gritam, brigam, ofendem, não a respeitam, jogam cartas durante a aula, brincam no celular, ouvem música, dançam na sala de aula, batem boca toda hora, falam em tom desafiador e mal educado, fazem ameaças, chutam a porta, barbarizam com o material dos colegas, não prestam atenção nas aulas, não realizam as tarefas?

Então, é bem provável que você esteja com a pior turma da escola.

A pior turma da Escola

Não importa o quanto você se esforce para aperfeiçoar as suas técnicas e estratégias de gestão da sala de aula no que se refere à indisciplina dos alunos, ainda assim você vai se deparar, em algum momento da sua carreira, com aquela turma que é tida como a pior da escola, aquela turma que ninguém quer, aquela que parece que nada vai funcionar.

A grande concentração de alunos mais difíceis e indisciplinados em uma única sala, juntamente com a combinação potencialmente explosiva de traços de personalidade mais rebeldes, tornam extremamente difícil criar um ambiente positivo de aprendizagem.

A verdade que tenho para lhe dizer é que não há um remédio único para tratar desse tipo de situação.

No entanto, as sugestões oferecidas aqui irão, de alguma forma, contribuir para a melhoria do comportamento dos alunos mais rebeldes.

Alerto que, para ser bem sucedida em mudar o comportamento desse tipo de turma, a professora precisará de muita energia, grande determinação, atitude positiva e, principalmente, ter expectativas claras e realistas.

Se neste ano você foi premiada com uma turma difícil, aqui estão algumas sugestões que contribuirão para facilitar as coisas para você ao lidar com esses alunos.

Contendo a Turma

Deixe claro as suas expectativas, normas, rotinas, recompensas e consequências. Certifique-se de explicar tudo de forma verbal e por escrito em forma de cartaz exibido na sala de aula e ainda colado na agenda ou caderno do aluno. Reforce tudo regularmente.

Certifique-se de ter em mãos a lista de todas as sanções e/ou consequências permitidas de serem aplicadas, conforme o Regimento Escolar, e seja absolutamente consistente na aplicação das mesmas.

Não transfira para a escola, ou para a Coordenadora a responsabilidade de realizar a gestão da SUA sala de aula para você.

Dar aula para alunos indisciplinadosGaranta que os alunos saibam que você sempre cumpre o que diz e que só diz algo quando tem a certeza de que cumprirá.

Não adote uma abordagem reativa para a indisciplina; para garantir isso você deve incluir estratégias de gestão da indisciplina no seu planejamento de aula para não ser pega de surpresa e perder a cabeça na frente dos alunos.

Elabore o sociograma da sala e troque os alunos de lugar. Observe por algum tempo, e se essa estratégia não funcionar de imediato, faça ajustes no sociograma.

Caso os alunos remanejados de lugar sintam-se inconformados ou injustiçados com o fato, deixe claro que, enquanto professor, você tem de assegurar o melhor para cada aluno e isso envolve decidir onde cada um deve sentar.

Não seja orgulhosa demais para buscar apoio quando precisar dele. No entanto, faça-o de tal forma que a sua autoridade seja mantida perante os alunos.

Convide um professor mais experiente ou ainda o Coordenador da escola para assistir a sua aula, no sentido de apoiar os seus esforços para restabelecer e manter a disciplina com a turma. Deixe claro para esse convidado que você gostaria de ser vista como a única responsável por manter o controle sobre a turma, sendo assim ele deverá abster-se de emitir quaisquer comentários contrários aos seus na frente dos alunos.

Informe-o, também, que você gostaria de tê-lo na sala para observar o clima da classe, as reações dos alunos e até mesmo testemunhar a sua postura e sua fala na aplicação das medidas disciplinares, e depois contribuir com opiniões e sugestões em particular.

Ao fazer isso, você manterá a sua integridade e controle sobre a situação e ainda poderá contar com um membro da equipe para apoiá-la no momento que precisar aplicar uma sanção na sala de aula.

Verifique se o conteúdo da aula é relevante e interessante, com um nível razoável de aprendizagem ativa. Mas tome cuidado para não dar oportunidades aos alunos de desviarem-se da tarefa e começar a se comportar de forma inadequada. Em outras palavras, planeje atividades realistas e que sejam exequíveis nesse tipo de turma. Certifique-se de ter tarefas extras e diversificadas para toda a turma em caso de emergências.

[ninja-popup ID=3758]Clique aqui e cadastre seu e-mail[/ninja-popup] para receber mais dicas e materiais para você ganhar tempo, motivar seus alunos e reduzir a indisciplina.

Contendo um por Vez

Identifique os  líderes da bagunça em sala de aula. Faça uma investigação no prontuário do aluno, bem como nos relatórios de anos anteriores. Você também pode fazer isso conversando com a Coordenação ou com a Secretária da escola.

Peça para ver esses alunos, um por vez, na entrada ou no horário do intervalo. Converse com eles em local onde você sinta-se mais confortável do que eles, por exemplo: sala de aula, sala da coordenação, etc. Fale com esses alunos e procure ver a perspectiva deles sobre cada questão que você esteja enfrentando dentro da sala de aula.

Use linguagem verbal e corporal não agressiva, levante as consequências, para que o aluno saiba das implicações de suas atitudes e leve-o a ponderar sobre os ganhos e perdas que ele terá. Lembre-se: o que é ganho/perda para você não é necessariamente para o aluno. Então, antes de levantar as consequências, procure levantar o que, na perspectiva do aluno, são perdas e ganhos para ELE.

Aluno para fora da aula

Se você tem de remover alguns alunos da classe, faça-o. Isso não é um sinal de fraqueza, desde que o procedimento faça parte de um passo-a-passo disciplinar previamente definido. Assim, quando você já tiver esgotado todas as estratégias permitidas de serem aplicadas dentro da sala de aula, o passo seguinte será encaminhar o aluno ao Diretor e/ou Coordenador para que outras medidas sejam tomadas.  Então, nesse caso, você está apenas seguindo as diretrizes disciplinares estipuladas pela própria escola e constantes no Regimento Escolar.

Disciplina Restaurativa

Uma alternativa para o professor e que está começando a ser utilizada com muito sucesso dentro das escolas é a  Disciplina Restaurativa, prática que utiliza os valores da Justiça Restaurativa que foi adaptada para gerir situações de conflito e prevenção da violência no ambiente escolar.

Na Disciplina Restaurativa sai de cena a punição, o castigo e entra o diálogo, reflexão sobre as consequências, danos causados, cujo objetivo é levar os envolvidos a assumirem responsabilidades e reparar o erro.

Concluindo (ou não)

Lidar com a indisciplina pressupõe que um conjunto de ações e estratégias sejam implementadas:

  1. criação de plano disciplinar que contenha regras, consequências e recompensas;
  2. postura diferenciada por parte do professor;
  3. estabelecimento de relacionamento entre professor e aluno;
  4. utilização de novas práticas de ensino;
  5. preparação de aulas motivadoras;
  6. implementação do aprendizado colaborativo;
  7. utilização de diferenciação pedagógica.

Quando todos esses quesitos são contemplados dentro da sala de aula e incorporados sistematicamente pelo professor, o ambiente propício ao aprendizado estará  assegurado, pois até mesmo a pior turma da escola terá se rendido a ele.

Agora é a sua vez! Responda: Neste ano você está com a pior turma da escola? Quais dos quesitos acima você já conseguiu incorporar no seu dia a dia? Compartilhe suas  dicas também!

[ninja-popup ID=3758]Clique aqui e cadastre seu e-mail[/ninja-popup] para receber mais dicas e materiais para você ganhar tempo, motivar seus alunos e reduzir a indisciplina.

André Augusto Gazola é formado em Letras, professor de Literatura e História da Arte, pós-graduado em Metodologia de Ensino de Língua Portuguesa e Literatura e fundador do blog Lendo.org.

Comente!

Supere-se em 2017!
Aprenda Escrever Melhor
Receba as melhores dicas e macetes de escrita
diretamente na sua caixa de e-mail.
Sim, quero receber
Não, nunca cometo erros de escrita.
close-link

Conteúdo Protegido!

Cadastre seu e-mail abaixo para desbloquear
os modelos de resenha exclusivos.
(você os receberá em sua caixa de email)
Baixar Modelos
close-link