10 dicas práticas para cuidar da sua voz

Mulher usando a voz de maneira exagerada

Certa vez, li uma crônica sobre “vista cansada”. A vista cansada, segundo o autor, é a falta de percepção sobre as coisas que temos próximas dos nossos olhares e que justamente por isso, deixamos de nos conscientizar sobre as mesmas. Um exemplo que era citado ao longo do texto, era o de passar todos os dias por uma rua e nunca reparar numa determinada casa.

A nossa vista cansada nos impede de ter uma relação mais próxima com o nosso corpo, que é a nossa morada. Alguns hábitos que temos muitas vezes não são saudáveis e se não olharmos atentamente, irão resultar em problemas graves para a nossa saúde.

Quantas palavras pronunciamos diariamente sem pensarmos uma vez sequer nos bons hábitos que devemos ter com a nossa voz?

Depois de ter uma disciplina sobre a voz como recurso na Educação Musical na pós-graduação, com a fonoaudióloga, cantora e professora de canto Franceli Zimmer, resolvi reunir algumas dicas sobre alguns cuidados básicos que devemos ter com a nossa voz e compartilhar, para limparmos de vez essa vista grossa que fazemos sobre a gama de problemas que podem ocorrer devido ao mau cuidado. As 10 dicas para manter uma voz saudável:

  1. Tomar 2 litros de água diariamente para evitar a desidratação e comer maçã para “limpar” o trato vocal;
  2. Não gritar ou cochichar; manter a intensidade normal da voz e articular bem;
  3. Evitar bebidas alcoólicas. Não fumar ou usar drogas ilícitas;
  4. Evitar receitas caseiras, balas fortes, gengibre para a voz. Essas soluções dão uma sensação de conforto apenas momentaneamente, pois mascaram a real problemática da voz;
  5. Manter uma postura correta;
  6. Evitar a competição com o ruído ambiental. Feche as janelas ou abaixe o volume do som e do televisor, se for conversar;
  7. Ao invés de tossir (tosse seca) e pigarrear, produza saliva e engula como se fosse engolir algum alimento. Tossir e pigarrear constantemente machuca as pregas vocais;
  8. Aquecer a voz antes de usa-la por muito tempo profissionalmente (atenção, professores!). Cinco minutos de aquecimento vocal enquanto você se dirige para a sua escola, pode fazer uma grande diferença!!;
  9. Após uma aula, palestra, apresentação, onde se usou muito a voz, é necessário fazer um desaquecimento vocal, que pode ser apenas permanecer cinco minutos sem falar.
  10. Não hesite em procurar um profissional quando tiver rouquidão, dor, ardor, sensação de corpo estranho, pigarro, tosse improdutiva por mais de 14 dias, ou perda de voz sem quadro gripal associado. A sua voz pode estar em jogo. E mesmo você não sentindo nenhum desses sintomas e sendo um profissional da voz, também é recomendável procurar um fonoaudiólogo, que irá lhe orientar sobre esses cuidados e avaliar o seu caso para um atendimento especifico e eficaz.

A Voz do EspecialistaCaso queira saber mais sobre o tema, compartilho duas das bibliografias básicas da disciplina: A Voz do Especialista, de Mara Behlau. Reunião de monografias de fonoaudiólogos que fizeram especialização no Centro de Estudos da Voz (CECEV), em São Paulo. Os temas abordados nos capítulos apresentam uma versão resumida da monografia de cada especialista, em linguagem direta e simples, sem desrespeitar os preceitos básicos do método científico.

Pinho SMR. Manual de Higiene Vocal para Profissionais da Voz. São Paulo: Pró-Fono; 1999.

Deixe seu comentário!