Leituras obrigatórias UEPA 2015

Leituras obrigatórias UEPA 2015

A UEPA – Universidade do Estado do Pará divulgou suas leituras obrigatórias para o concurso vestibular 2015.

Entre os títulos, um ponto a destacar é a presença de obras de todos os períodos literários, desde o Humanismo português até o Modernismo brasileiro. Uma lista de leituras extensa, mas que promete proporcionar um nível de conhecimento clássico/humanístico enorme para o candidato que conseguir passar por todas as obras.

Confira abaixo a lista completa das leituras obrigatórias da UEPA, com links para compra e para download daqueles livros que estão em domínio público.

Perceba que as capas apresentadas são das edições atuais para compra. As versões em PDF não apresentam edição gráfica.

Romagem de Agravados, de Gil Vicente

Este é um auto de Gil Vicente, presente na coletânea abaixo.

Autos de Gil Vicente

Comprar Baixar

Os Lusíadas, de Luís de Camões

Da obra-prima de Camões você deve ler o episódio A Tempestade e as estrofes 70 a 91 do canto IV.

Os Lusíadas, de Luís de Camões

Comprar Baixar

Antologia Poética, de Gregório de Matos

Antologia Poética de Gregório de Matos

Desse clássico do Barroco, você deve ler os seguintes poemas:

  • Ofendi-vos,  meu Deus,  é  bem  verdade;
  • Pequei,  Senhor,  mas  não porque  hei  pecado;
  • Ó  tu  do  meu  amor  fiel traslado;
  • Em  o  horror  desta  muda  soledade;
  • Que me quer o Brasil que me persegue;
  • Senhor Antão de Sousa de Meneses
Comprar Baixar

Antologia Poética, de Bocage

Antologia Poética de Bocage

A seleção da UEPA inclui apenas alguns poemas líricos da obra de Bocage:

  • Já  se afastou  de  nós;
  • Olha,  Marília,  as  flautas  dos pastores;
  • De suspirar em vão já fatigado;
  • Incultas produções  da  mocidade;
  • Ó  retrato  da  morte!  Ò noite amiga.
Comprar Baixar

Poemas Escolhidos, de Cláudio Manuel da Costa

Poemas Escolhidos, de Cláudio Manuel da Costa

Do grande Glauceste Satúrnio, pseudônimo do inconfidente Cláudio Manuel da Costa, os poemas constam na obra Poemas Escolhidos:

  • Se  sou  pobre  pastor,  se  não  governo;
  • Onde estou? Estes sítios desconheço;
  • Aquela cinta azul, que  o  céu  estende;
  • Estes  os  olhos  são  da minha  amada;
  • Que  inflexível  se  mostra,  que constante.
Comprar Baixar

Melhores Poemas, de Gonçalves Dias

Melhores poemas de Gonçalves Dias

De nosso maior romântico nacionalista, expoente do indianismo, foram selecionados os poemas:

  • O canto  do  piaga
  • Leito  de  folhas  verdes
  • Sofrimento,  Rosa  no  mar!
  • O  gigante  de  pedra
  • Loa  da  princesa  santa
  • Marabá.
Comprar Baixar

Melhores Poemas, de Álvares de Azevedo

Melhores poemas de Álvares de Azevedo

De nosso poeta maldito, o vestibulando da UEPA deve ler:

  • Sonhando
  • A  cantiga  do  sertanejo
  • A  T…
  • Anima mea
  • Virgem  morta
  • Ideias  íntimas
  • Fantasia
  • Panteísmo
Comprar Baixar

Melhores Poemas, de Castro Alves

Melhores poemas de Castro Alves

Do nosso primeiro grande poeta abolicionista, expoente máximo da terceira geração do romantismo, temos os seguintes poemas:

  • Onde estás?;
  • Murmúrios  da  tarde;
  • Vozes  d’África;
  • Jesuítas e frades;
  • Saudação a Palmares;
  • O vidente;
  • O século.
Comprar Baixar

Frei Luís de Sousa, de Almeida Garret

Frei Luis de Souza, de Almeida Garret

Comprar Baixar

Um casamento no arrabalde, de Franklin Távora

Um casamento no arrabalde, de Franklin Távora

Comprar

Contos de Machado de Assis

Contos de Machado de Assis

Já no Realismo, você deve ler os seguintes contos do Bruxo do Cosme Velho:

  • Maria Cora;
  • Manuscrito de um sacristão;
  • A desejada das gentes.
Comprar Baixar

Contos de Eça de Queiroz

Contos de Eça de Queirós

De um dos maiores gênios da literatura portuguesa, leia os contos:

  • Um dia de chuva;
  • O defunto;
  • A perfeição.
Comprar Baixar

Cenas da Vida Amazônica, de José Veríssimo

Cenas da vida amazônica, de José Veríssimo

Comprar

Melhores Poemas de Raimundo Correia

Melhores poemas de Raimundo Correia

De um dos grandes do Parnasianismo, leia os poemas:

  • Plena nudez;
  • Anoitecer;
  • Mal secreto;
  • A cavalgada;
  • A Ilha e o mar.
Comprar

Antologia Poética, de Camilo Pessanha

Clepsidra, de Camilo Pessanha

Do poeta Simbolista português, leia:

  • São Gabriel I e II;
  • Ao longe os barcos de flores;
  • Viola Chinesa;
  • Vida
Comprar

Melhores Poemas de Alphonsus de Guimaraens

Melhores Poemas de Alphonsus de Guimaraens

Do grande poeta Simbolista brasileiro, leia os poemas:

  • Electa  ut  sol  –  sonetos  VII,  VIII,  XI;
  • Noiva;
  • Morte  no  coração,  in  Dona  Mística.
Comprar

Memórias Sentimentais de João Miramar, de Oswald de Andrade

Memórias Sentimentais de João Miramar, de Oswal de Andrade

Comprar

Jogos de Azar, de José Cardoso Pires

Jogos de Azar, de José Cardoso Pires

Comprar

O Artesão das Águas, de João de Jesus Paes Loureiro

João de Jesus Paes Loureiro - Obras Reunidas Vol. 1

Comprar

Leão de Chácara, de João Antônio

Leão de Chácara, de João Antonio

Comprar

Odes de Ricardo Reis, de Fernando Pessoa

Odes de Ricardo Reis, Fernando Pessoa

Comprar Baixar
Leituras obrigatórias UEPA 2015 by

André Augusto Gazola é formado em Letras, professor de Literatura e História da Arte, pós-graduando em Metodologia de Ensino de Língua Portuguesa e Literatura e fundador do blog Lendo.org. É casado e mora em Bento Gonçalves-RS.

Deixe seu comentário!

Já ganhou seu livro?

Você já teve dúvidas na hora de escrever? Então essa é uma grande oportunidade de resolvê-las!

Veja o que você vai aprender com o livro Como Escrever com Clareza:

  • Conhecer seu leitor e criar um texto que atenda suas necessidades
  • Escolher as palavras certas para causar o efeito desejado
  • Estruturar seu texto para prender o leitor do início ao fim
Não, obrigado. Nunca cometo erros de escrita.

Cadastre-se e receba em instantes!

Seu e-mail não será divulgado.

Cadastre-se e ganhe um livro grátis!

Receba em seu e-mail o livro Como Escrever com Clareza, de André Gazola, e ainda tenha acesso aos cursos grátis do Lendo.org!

Seu e-mail não será divulgado.